Google+


Mulheres Mil

O Programa Mulheres Mil é uma Política Pública afirmativa de inclusão social e de equidade de gênero sob a responsabilidade da Secretaria de Educação Técnica e Tecnológica (SETEC) do Ministério da Educação (MEC), e também em parceria com o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF), Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), Secretaria de Direitos Humanos (SDH), Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) e Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI). Foi instituído pela Portaria no. 1.015, de 21 de julho de 2011, e integra o Plano Brasil Sem Miséria do Governo Federal. Tem como objetivo principal a elevação de escolaridade e capacitação para o trabalho de mulheres em situação de vulnerabilidade social, com isso aprofundando o processo de inclusão social, equidade e desenvolvimento sustentável em todo o território nacional, além da educação para a emancipação e cidadania. O Programa Mulheres Mil alcançará uma concentração setorial, regional e institucional por meio da promoção do acesso das mulheres à educação e ao mundo do trabalho, propiciando a estas mulheres, suas famílias e comunidades, crescimento humano, melhoria nas condições de vida (sociocultural e econômica) e reconhecimento como cidadãs, social e economicamente emancipadas.

Neste contexto, os Institutos Federais estão promovendo a criação de mecanismos para a promoção do acesso das populações tradicionalmente afastadas da possibilidade de inclusão ao conhecimento, à tecnologia e à inovação neles gerados, conforme descrito na Lei no. 11.892 (2008). Os Institutos Federais serão os instrumentos de inclusão, promotores de permanência no ambiente institucional e no mundo do trabalho, por meio da mudança de concepção de acesso meritocrático e seletivo para um acesso inclusivo e afirmativo. Esta concepção de acesso inclusivo reconhece e valoriza os saberes construídos na comunidade, possibilitando uma oportunidade de diálogo com as diversidades, ao integrar o conhecimento acadêmico ao itinerário formativo dessas mulheres e dos alunos não convencionais. Esta metodologia de acesso e inclusão propiciará a participação efetiva no processo de formação das mulheres, elevação de escolaridade e de sua inserção no mundo do trabalho.

O Programa Mulheres Mil surge como uma possibilidade de aliar a educação ao trabalho, visando a diminuição de problemas sociais em comunidades de baixo índice de desenvolvimento humano. Enquanto ação nacional, essa iniciativa pode assumir papel importante no objetivo governamental de erradicação da miséria no país até 2014. O Programa oferece possibilidade de ampliação da formação de profissionais de modo a contribuir na resposta à atual demanda da economia brasileira por profissionais para os mais diversos setores. Como consequência, verifica-se que as alunas têm diversas alternativas de ingressar no mundo do trabalho, seja por meio de iniciativas empreendedoras próprias, mediante a formação de cooperativas, associações, grupos da economia solidária ou mesmo por meio de empregos formais em empresas.